segunda-feira, 20 de outubro de 2014

The Evil Within: Novo game de terror, do criador de Resident Evil, divide opiniões de fãs e críticos.

Postado por Bluggado News  

The Evil Within: Novo game de terror, do criador de Resident Evil, divide opiniões de fãs e críticos.


Com toda a certeza, The Evil Within foi o game mais aguardado de 2014. A expectativa em torno da produção e lançamento do game foi muito grande. Certamente tamanha badalação deve-se ao fato do projeto ter sido encabeçado por Shinji Mikami, designer de jogos e criador de Resident Evil. 

The Evil Within recebeu notas variadas pela mídia especializada, oscilando entre regular e ótimo. O público em geral recebeu o game com bons olhos, apesar de muitos acharem que Mikami não foi totalmente fiel ao que prometeu, ou seja, resgatar o gênero "survivor horror”.


O que esperar de The Evil Within?


 The Evil Within é um grande caldeirão de ideias já exploradas e utilizadas em outros jogos do gênero. A impressão que se tem, muitas das vezes, é de que você está jogando Resident Evil 4, só que com outro personagem. De repente, você abre uma porta e o jogo se transforma em um Silent Hill, e por aí vai. Mikami não poupa referências a si mesmo, e a outros games.

Para aqueles que esperavam um jogo recheado de puzzles, itens e muita exploração do cenário, o game pode decepcionar um pouco. Em minha opinião, The Evil Within é um game de ação com elementos de horror e terror psicológico. Porém, apesar da linearidade, a ação não corre desenfreada. Há certos momentos em que o game dá uma “travada” proposital no ritmo, como que uma pausa para o jogador recuperar a sanidade.

The Evil Within: Novo game de terror, do criador de Resident Evil, divide opiniões de fãs e críticos.

The Evil Within é um deleite artístico, com seus gráficos “grunge” e elementos de “noir”. Mikami abusa das cores e do efeito “luz e sombra” criando uma atmosfera claustrofóbica e cenários aterradores, com muito “gore”.Os inimigos são grotescos e bizarros, e os “bosses” são um show á parte.O game é de arrepiar, e dá medo, ou seja, tudo o que os fãs do gênero querem. 

Conclusão

Ao jogar The Evil Within, é inevitável não fazer comparações com outros games, mesmo porque como dissemos antes, Mikami fez questão de deixar bastantes referências, o que não é ruim, mas pode passar uma impressão de redundância e falta de criatividade. Mesmo, talvez, não soando original, The Evil Within é um grande jogo que com toda a certeza merece seu lugar de destaque entre os melhores do gênero.

Veja aqui as comparações entre The Evil Within e outros games.



segunda-feira, outubro 20, 2014 Compartilhe este artigo:
Eddie Silva

Fundador do Bluggado.Músico e Designer amador. Curte Rock progressivo e filmes de terror dos anos 80 e 90. Outros blogs:

Baú Trash / Pega na Boa / Balaio Games / DVD-R Animes

0 comentários:

Proudly Powered by Blogger.
back to top